O Museu Mais Doce do Mundo chega ao Brasil

Casa em São Paulo será o espaço mais instagramável, doce e feliz do país

Depois de fazer sucesso em Lisboa, com o nome de The Sweet Art Museum e três meses de lotação esgotada, a colorida e irreverente exposição terá sua primeira edição brasileira em São Paulo, de 20 de junho a 18 de agosto. Em setembro, segue para o Rio de Janeiro.

Com o tema “Diga Sim à Felicidade!”, o Museu convida o público a vivenciar os 15 ambientes-instalações de uma casa de dois andares no Jardim América, repleta de doces em grande escala, como se o mundo fosse feito de confeitos. No museu é possível curtir experiências como entrar em uma piscina de marshmallows, tirar selfie num donut gigante, pular numa grande batedeira e acompanhar uma esteira de cookies saindo do forno, tudo em um grande labirinto cor-de-rosa.

“É um espaço paralelo à realidade, uma chamada a momentos únicos de diversão e felicidade, com experiências que remetem ao imaginário de brincadeira e de gostosura que todo mundo traz da infância consigo. Quem nunca pensou em entrar em um lugar cheio de doces?”, diz Carla Santos, idealizadora do Museu Mais Doce do Mundo.

 

Pesquise mais de 460 mil hotéis com desconto

Digital e Instagramável

O espaço não é para comilança, mas para diversões. “Não é um museu de doces, e sim um museu doce”, complementa.

A cenografia pensada nos mínimos detalhes não deixa dúvida sobre a intenção. Com novidades em relação à edição portuguesa, as instalações foram planejadas para despertar as memórias afetivas por meio das cores, cheiros, tatos e gostos. Para quem ama comer doces, haverá momentos de degustação.

Tudo foi pensado para ser o espaço mais instagramável, doce e feliz do país. “Todas as experiências podem ser filmadas e fotografadas, em cenários muito divertidos, para que o público compartilhe suas brincadeiras com quem quiser”, destaca Luzia Canepa, diretora da empresa Aúna, que traz o projeto para o Brasil. “É impossível não sair de lá feliz”, provoca.

As imagens desse universo de sonhos, doces e cores podem ser acompanhadas das hashtags  #digasimafelicidade e #omuseumaisdocedomundo.

No decorrer da experiência, além de doces, os visitantes serão surpreendidos com conteúdos de realidade aumentada via o aplicativo do Museu.

O visitante compra o ingresso com a hora marcada. O roteiro, de uma hora de duração, será feito em grupos de até 20 pessoas. A venda ocorre antecipadamente pelo site Eventim, mas também poderá ser realizada na bilheteria do local. Os ingressos estarão disponíveis para venda no sábado, 1º de junho.

A cada ingresso vendido, o Museu doará R$ 0,50 para a instituição Renovatio, que ajuda crianças e adolescentes a enxergar melhor o mundo, promovendo exames de vista e doação de óculos de grau. A ideia é que, com a doação d’O Museu Mais Doce do Mundo, sejam atendidas pelo menos 400 pessoas.

 

Serviço:

O Museu Mais Doce do Mundo

Quando: de 20 de junho a 18 de agosto, das 11h às 21h, de terça-feira a domingo

Classificação etária: livre. Menores de 14 anos de idade devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis

Como funciona: o roteiro dura uma hora, com visitas aos 15 ambientes. Ao comprar o ingresso, o usuário escolhe o horário da visita

Ingressos pelo site www.eventim.com.br: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada para estudantes; idosos; pessoas com deficiência; profissionais das escolas públicas estaduais e municipais de SP; jovens de 15 a 29 anos de baixa renda inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) no www.eventim.com.br

Ingressos no local: R$ 66 (inteira) e R$ 33 (meia-entrada), com pagamentos em dinheiro ou em cartão de débito

Endereço: Rua Colômbia 157, Jardim América, São Paulo

Nas redes:

Instagram: @omuseumaisdocedomundo

Facebook: facebook.com/O-Museu-Mais-Doce-do-Mundo

Site: www.omuseumaisdocedomundo.com.br